Não falamos sobre moda, cultura é o nosso foco, poesia nossa inspiração. Sair do lugar comum é como ver o mundo de cima de um salto 15...Vermelho!!!

terça-feira, 17 de agosto de 2010

O poeta ressurgiu

Do fel ao mel
o poeta se vestiu;
Despiu as tristezas
e as consumiu.

Transformou em vida
os momentos de solidão,
agarrou a sorte devida
com as próprias mãos.

Da poeira do dissabor,
semeou um porvir
multicolor - de sabor...

O barro da vida se abriu,
pelas mãos piedosas do oleiro,
o poeta, enfim, ressurgiu...





A quatro mãos, Diva L. e Cristovam Melo

2 Devaneios:

"Hamilton H. Kubo - Profundo Pensar" disse...

Não existe por certo ao poeta um fim.
A vida é passagem, mas poesia se faz bagagem.

Não há como sucumbir, pois sempre irá existir!!

Beijos, ficou perfeito!

Cidadão_pensador disse...

do limao, faz uma limonada, e a vida é assim, passa do mel ao fel em segundos, vc demora pra adocicar a sua vida ou uma amizade, mas em segundos fica um fel..
as veias de vcs estão alforadas..continuem assim

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | JCpenney Printable Coupons