Não falamos sobre moda, cultura é o nosso foco, poesia nossa inspiração. Sair do lugar comum é como ver o mundo de cima de um salto 15...Vermelho!!!

terça-feira, 9 de março de 2010

Uma mulher à frente de seu tempo













Francisca Edwiges Neves Gonzaga, mais conhecida como Chiquinha Gonzaga, (Rio de Janeiro, 17 de outubro de 1847 - Rio de Janeiro, 28 de fevereiro de 1935), foi a primeira chorona, primeira pianista de choro, autora da primeira marcha carnavalesca (Ô Abre Alas, 1899) e também a primeira mulher a reger uma orquestra no Brasill.
Inicia, aos 11 anos, sua carreira de compositora e, aos 16 anos, por imposição da família, casou-se com Jacinto Ribeiro do Amaral, oficial da marinha imperial brasileira e logo engravidou. Não suportando a reclusão do navio onde o marido servia e as ordens para que não se envolvesse com a música, Chiquinha separou-se, o que foi um escândalo na época.

Após a separação, envolveu-se em 1867 com o engenheiro João Batista de Carvalho, com quem teve dua filhas: Maria do Patrocínio e Alice Maria. Viveu muitos anos com ele mas ela não aceita suas traições. Separa-se e passa a viver como musicista independente, tocando piano em lojas de instrumentos musicais e dando aulas de piano para sustentar os filhos, tornando-se também compositora de polcas, valsas, tangos e cançonetas.

Após anos solteira, tendo alguns casos amorosos, conheceu João Batista Fernandes Lage, por quem se apaixonou. Na época, tinha 52 anos e João Batista 16, o que fez com que ela fingisse que o adotou como filho para viver esse grande amor. Ela o abriga em sua casa e os dois passam a manter relações como marido e mulher, o que seus filhos não aceitam de jeito nenhum, mais toda a sociedade pensa que ela o adotou. Seus filhos, entraram na justiça para provar que João não era seu filho adotivo, mais sim amante, e isso causou um grande escândalo, mas não levaram a causa adiante e aceitaram a mãe com um garoto.

Chiquinha assumiu seu romance quando o garoto fez 18 anos e com ele se casou. Ela morreu ao lado de João Batista, em 1935, quando começava o Carnaval. João Batista não a abandonou e foi com ela que ele teve sua primeira vez, e ela se tornou seu único e grande amor.


Nota: Post sugerido por Andréa1. Valeu, minha linda! Fique à vontade para sugerir mais e mais. Gracias!!!

Fonte: Wikipédia

4 Devaneios:

Anônimo disse...

AMEI A MINISÉRIE DELA MOSTRA UMA MULHER DETERMINADA CORAJOSA QUE BUSCAVA O QUE QUERIA NÃO SE IMPORTANDO COM A ÉPOCA QUE VIVIA PROCURAVA SER FELIZ , É UM EXEMPLO DE UMA MULHER FORTE ADORO BJS LOBA

Kakau disse...

A verdade é que ela foi uma mulher muito além de sua própria época, uma mulher a qual nós todas devemos nos espelhar!
bjussss

Anônimo disse...

olá Kakau oh vc esta certa , eu gostaria de ter só um pouquinho da ousadia e coragem dela admiro mulheres que vão atraz de seus sonhos e ideais eu amo chica da silva , hilda furacao tarsila todas essas mulheres que fizeram a diferença bjs e há muitas ainda loba bjjjj

Ciça Lize disse...

A MULHER FOI MUITO BEM REPRESENTADA NESSE POST! PARABÉNS E OBRIGADO!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | JCpenney Printable Coupons